fbpx

“Solução para a crise deve vir do setor privado”, explica especialista

As crises fiscais dos últimos anos, somadas ao contexto atual de pandemia, confirmam, de maneira clara, a necessidade de se abrir cada vez mais espaço para o desenvolvimento das empresas no Brasil. É preciso deixar de lado, de uma vez por todas, a cultura de que o setor privado e empresários são vilões, afinal, é por meio deles que será possível mudar o cenário econômico do país.

O economista da Property Rights Alliance, Maurício Bento, destaca que a maior parte da economia é do setor privado, inclusive com fins lucrativos e, por isso, trata-se de um setor tão importante e com grande potencial para impactar positivamente na sociedade. Ouça o podcast!

https://w.soundcloud.com/player/?url=https%3A//api.soundcloud.com/tracks/1032491374%3Fsecret_token%3Ds-FIV3mQQDtrX&color=%23ff5500&auto_play=false&hide_related=true&show_comments=false&show_user=true&show_reposts=false&show_teaser=true&visual=true

“São empresas que geram empregos, renda e investimentos. Sem dúvidas, para que a retomada econômica aconteça, é necessário pensar no que fazer com o setor privado que vem sofrendo muito com a crise e com as restrições por conta da pandemia”, apontou.

Mesmo com tantos desafios e burocracias enfrentadas, é possível perceber o protagonismo do setor privado na busca de soluções para amenizar os danos causados pela pandemia. Dessa forma, fica evidente que tirar de cena o setor público, enquanto agente do crescimento da economia do país, é fundamental para o progresso.

Leia também
Reformas Administrativa e Política são urgentes! Entenda.
Inovação no mercado de trabalho é uma oportunidade para diferentes perfis profissionais

“O setor privado criou as vacinas. As empresas farmacêuticas muitas vezes são criticadas por conta de produtos caros, mas foram investimentos privados, em sua maioria, que garantiram a vacina em tempo recorde. Além disso, outras empresas se adequaram, começaram a produzir máscaras e encontraram novas formas de contribuir produzindo bens e serviços que fazem falta”, declarou.

A excessiva burocracia brasileira impede a chegada de novos investimentos, por isso, vale ressaltar que a existência de políticas públicas voltadas para o setor privado não colaboram apenas com a economia de mercado, empresas e empresários, mas também com toda a sociedade, pois ajudam a desburocratizar processos e a atrair capital.

“Empresas internacionais que viriam, acabam escolhendo outros países. É ruim para o próprio empreendedor brasileiro, que muitas vezes acaba levando seu dinheiro para empresas estrangeiras. No mercado financeiro, por exemplo, vemos muita gente preferindo colocar o dinheiro em dólar lá fora, justamente pela dificuldade que estamos tendo em lidar com as reformas e com a pandemia”, destacou.

Geração de empregos e renda

A arrecadação dos municípios aumentou nos últimos meses devido aos programas especiais criados pelo governo para este momento de crise sanitária. No entanto, esse cenário tende a mudar após a pandemia, pois a previsão é que as gestões estaduais e municipais não consigam manter o mesmo faturamento sem algum tipo de auxílio.

“Para garantir a retomada tanto da renda, do emprego e da arrecadação pública, é preciso pensar no setor privado, em recursos para auxiliá-los e em reformas para que o ambiente de negócios no Brasil seja melhor”, afirmou.

+Quer entender por que existem países ricos e pobres? Leia!

A necessidade da realização das reformas estruturais é urgente e, para Maurício, a análise de impacto regulatório é outro ponto que pode cooperar com o desenvolvimento do setor privado.

“A gente tem que pensar no impacto da regulação. Temos diversas regulações duríssimas sendo impostas e gerando custos altos para as empresas e diminuindo empregos. Isso deve ser pensado principalmente no âmbito nacional e estadual para que as empresas consigam gerar empregos”, finalizou.

No Brasil, são as pequenas e médias empresas que mais contratam. Diante das circunstâncias atuais, o setor privado é um dos que mais tem sofrido com o lockdown e demais consequências da pandemia. Ainda assim, assumiu o protagonismo da crise e busca soluções para toda a sociedade. Já passou da hora de entender que o setor privado não é o vilão, muito pelo contrário, ele é o caminho da geração de empregos e do desenvolvimento para todos.

Clube Empresa

O Clube Millenium está com uma novidade! Agora micro e pequenos empreendedores podem garantir suas assinaturas por preços especiais, através dos pacotes “Empresa“. Além de conteúdos exclusivos, essa opção dá acesso ao selo “Empreendedor Mente Aberta“, uma nova oportunidade de crescimento para o seu negócio. Conheça!